O que é B2C e B2B e quais as suas principais diferenças

O que é B2C e B2B e quais as suas principais diferenças

Ao ingressar no mundo do empreendedorismo, é natural que empreendedores e (as) busquem por conhecimento e experiência para melhorarem a abordagem comercial e consequentemente os resultados do seu negócio.

Nesta busca, é muito comum também encontrarem termos e conceitos diferentes, nunca antes ouvidos, que tratam de necessidades específicas do negócio e que devem ser analisados e aprendidos. Um exemplo, B2C e B2B.

Neste artigo, você aprenderá:

  • O que é B2C e o que é B2B
  • Quais as suas principais diferenças
  • Quais critérios levar em conta ao estruturar uma abordagem para cada uma delas

O que é B2C e B2B e quais as suas principais diferenças

Essas três letras, presentes em ambas as expressões, lidas a partir da pronúncia das letras “B”, “C” e do número “2” em inglês, trazem a principal diferença entre os principais modelos de operações de negócios no mercado. 

Veja a pronúncia correta de B2B e B2B no Google Translate, basta clicar em 🔈

Entender a diferença entre ambos os tipos de operações e quais as suas principais diferenças, é uma tarefa fundamental de todo(a) empreendedor(a) antes de criar a abordagem comercial do seu negócio para o mercado.

O que é B2C e o que é B2B

A sigla B2C é a abreviação de “Business To Customer”. Sua tradução literal para o português é “Empresas Para Consumidores”, cujo objetivo é classificar as empresas que comercializam produtos para consumidores finais.

Já a sigla B2B é a abreviação de “Business To Business”. Sua tradução literal para o português é “Empresas Para Empresas”, que por sua vez, traz como objetivo classificar as empresas que comercializam produtos para outras empresas.

Quais as suas principais diferenças

B2C, como vimos, classifica as empresas que comercializam produtos para consumidores. Exemplificar é fácil, são as empresas que produzem os produtos que você vê nos supermercados, nas farmácias e você sempre compra.

B2B, por sua vez, classifica as empresas que comercializam produtos para outras empresas, seja matéria-prima ou produtos manufaturados. Um exemplo simples são as empresas de sistemas, que produzem sistemas de gestão para que outras possam gerir seus processos.

A sua principal diferença está no modelo de operação, mas consequentemente, ao se tratar de modelos de negócios diferentes, a sua abordagem comercial, sua apresentação para o mercado, sua missão, visão e valores também são diferentes.

Isso porque seu público é diferente. Enquanto empresas B2C nutrem seu modelo de negócio e suas iniciativas comerciais baseadas no comportamento dos seus consumidores, empresas B2B estão de olho nas expectativas da sua persona.

Quais critérios levar em conta ao estruturar uma abordagem para cada uma delas

Se a sua empresa possuir um modelo de operação B2C, suas iniciativas comerciais devem ser baseadas em sua persona, em primeiro lugar, assim como também na observação do comportamento dos seus consumidores.

No modelo B2C, nós encontramos clientes que consomem produtos baseados na necessidade e no desejo, e são atraídos por ações de marketing e vendas que focam em mostrar oportunidades para concretizar estes sentimentos.

Empresas presentes no modelo B2B, normalmente contam com personas que não adquirem produtos para si, mas para o próprio negócio ou a qual trabalham, e são atraídos pelo sentimento de necessidade.

Nestes casos, o principal objetivo destas personas é melhorar a qualidade, a produtividade, a eficiência, o custo dos seus negócios, e por isso, o foco de uma abordagem – caso a sua empresa seja B2B – é mostrar valor agregado dos seus produtos.

Quer aprender ainda mais sobre isso?

Antes de você ir, eu gostaria de deixar duas sugestões de leitura. Uma, se a sua empresa for B2C, e outra, é claro, se a sua empresa for B2B. São duas grandes obras, que poderão ajudar você nos próximos desafios à frente do seu negócio.

O livro “Customer Success: como as empresas inovadoras descobriram que a melhor forma de aumentar a receita é garantir o sucesso dos clientes”, de Dan Steinman, Lincoln Murphy e Nick Mehta, traz uma abordagem sobre o conceito de CS, Customer Success, e como isso pode impactar o seu negócio.

Clique no link abaixo para saber mais sobre essa obra incrível!

O livro “Vendas B2B: como negociar e vender em mercados complexos e competitivos”, de Renato Romeo, explica como adotar a abordagem processual em uma transação B2B e detalha o ‘como fazer’ dos diversos aspectos desse método.

A preparação de contatos e visitas, a estratégia de uma oportunidade de venda, a prova de retorno sobre o investimento, a elaboração de uma proposta que se destaque entre a concorrência, o balanceamento das vendas, entre outros.

Clique no link abaixo para saber mais sobre essa obra incrível!

Não se esqueça de compartilhar o artigo com os seus amigos empreendedores ou que possuem o desejo de mergulhar no mundo do empreendedorismo, e claro, se inscrever para receber os novos conteúdos.

Guilherme Bogo Vinci

Mercadólogo e publicitário dedicado. Professor e palestrante apaixonado. Escritor motivado. Investidor curioso. Ciclista todo dia. Empreendendo e aprendendo. Ensinando e ajudando quem deseja empreender. Essa é a minha vida.

Não vá sem deixar o seu comentário ;)

Deixe uma resposta