A arte da comparação pode ser o caminho para o fracasso

A arte da comparação pode ser o caminho para o fracasso

A arte de comparar é uma atitude natural, como se fosse um instinto. Comparamos praticamente tudo. Mas, nem sempre essa é uma ação saudável e segura para nós e para os nossos negócios. Neste artigo, vou te mostrar porquê.

A arte da comparação pode ser o caminho para o fracasso

Meu concorrente tem uma sala que é muito maior do que a minha. Aquela empresa fatura dez vezes mais do que eu faturo atualmente. Eles têm muito mais vendedores do que eu tenho. O CEO deles tem muito mais experiência do que eu.

Não é inveja. É cobrança, repreensão, autopunição.

Isso acontece muitas vezes. Medimos o sucesso dos nossos negócios com base no crescimento de nossos concorrentes, ignorando o simples fato de que essas são histórias diferentes, com cenários diferentes e recursos diferentes.

Faz sentido observar a concorrência. Aliás, benchmarking, nome dado para esta tarefa, faz parte de toda estratégia saudável e segura para qualquer negócio. Mas, é muito importante compreendermos o verdadeiro significado do verbo comparar.

Toda empresa tem um plano, e todo plano, uma estratégia. Nela, objetivos. Para cada objetivo, metas, e para cada meta, recursos. Uma empresa que cresce baseada nestes critérios, tem grandes chances de construir ótimos resultados.

A comparação, neste caso, surge apenas como uma ferramenta para avaliar as principais estratégias, métodos e resultados de empresas do mesmo segmento, a fim de encontrar oportunidades e ameaças para melhorar os próprios resultados.

Já as comparações, presentes nos exemplos acima, surgem apenas como um velho e conhecido gatilho negativo, gerador de más decisões, de falta de alinhamento com o plano de negócios, de falta de foco, e principalmente, de falta de motivação.

Se adquirir uma sala maior não for parte do plano; se contratar vendedores não for parte do plano; apenas sejam iniciativas para engrandecer o negócio perante os seus concorrentes, essas podem se tornar grandes decisões equivocadas.

E decisões não planejadas, não estratégicas e sem um objetivo fim, podem acabar distanciando qualquer negócio de um caminho rumo ao sucesso, e pior, levando o empreendedor e sua empresa em um caminho para o fracasso.

Por isso, pare de criar comparações sem sentido e siga seu plano! 🎯

Guilherme Bogo Vinci

Mercadólogo e publicitário dedicado. Professor e palestrante apaixonado. Escritor motivado. Investidor curioso. Ciclista todo dia. Empreendendo e aprendendo. Ensinando e ajudando quem deseja empreender. Essa é a minha vida.

Não vá sem deixar o seu comentário ;)

Marcações:

Deixe uma resposta